LINKS RECENTES
Loading...

QUEM É A GRANDE MERETRIZ DE APOCALIPSE 17?

SINAIS DO FIM

“E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas; Com a qual se prostituíram os reis da terra; e os que habitam na terra se embebedaram com o vinho da sua prostituição. E levou-me em espírito a um deserto, e vi uma mulher assentada sobre uma besta de cor de escarlata, que estava cheia de nomes de blasfêmia, e tinha sete cabeças e dez chifres. E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas; e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua prostituição; E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande Babilônia, a mãe das prostituições e abominações da terra. E vi que a mulher estava embriagada do sangue dos santos, e do sangue das testemunhas de Jesus. E, vendo-a eu, maravilhei-me com grande admiração. E o anjo me disse: Por que te admiras? Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a traz, a qual tem sete cabeças e dez chifres” (Ap 17.1-7 - ACF).

Introdução

. Trata-se da Babilônia religiosa, e abrange todas as religiões falsas, inclusive o Cristianismo apóstata. Na Bíblia, os termos prostituição e adultério, quando empregados figuradamente, normalmente denotam apostasia religiosa e infidelidade a Deus (Is 1.21; Jr 3.9; Ez 16.14-18; Tg 4.4), e significam um povo que professa servir a Deus, enquanto, na realidade, adora e serve a outros deuses. Note o nítido contraste entre a grande prostituta e a esposa do Cordeiro (19.7,8).A prostituta é súdita de Satanás; a esposa é súdita de Cristo. Satanás veste a prostituta (v. 4);Deus veste a esposa do Cordeiro (19.8). A morte eterna é a porção da prostituta. A glória eterna é o destino da esposa.

Concernente a esta falsa religião:

1°. A prostituta rejeitará o Evangelho de Cristo e dos apóstolos, o poder da piedade (2 Tm 3.5; 4.3; Mt 24.24).

2°. Ela se alinhará com os poderes e a filosofia da “Babilônia”, i.e., o estilo de vida do mundo com sua imoralidade (v. 2; 3.16),

Os poderes político e religioso se unirão para apoderar-se do controle espiritual das nações (v. 18).

3°. Seus líderes perseguirão os verdadeiros seguidores de Cristo (v.6). Ela será uma miscelânea de religiões e credos, sem preocupação com a doutrina bíblica. Seu principal interesse está na conquista das massas e na adoção de seus sistemas, valores e objetivos religiosos. Ela se tornará“morada de demônios e abrigo de todo espírito imundo” (18.2; cf. Is 47.12, 13).

4°. A todos os verdadeiros crentes se lhes ordena que saiam de “Babilônia”, para que não sejam condenados com ela. 

5°. Deus fará com que o anticristo a destrua (17.16).

. Considere a diferença entre ignorar as Escrituras e interpretar as Escrituras. Ignorar o ensinamento profético de (Ap 17) seria covardia e irresponsabilidade. A interpretação de (Ap 17)nos faz correr o risco de sermos rotulados de fanáticos extremistas. 

No Novo Testamento, encontramos nas Escrituras proféticas uma apresentação muito clara de uma igreja apóstata professando Cristo, sem possuir Cristo.

A VINDA DO MERETRÍCIO RELIGIOSO

Apocalipse rotula a igreja apóstata dos últimos dias como a “meretriz que se acha sentada sobre muitas águas” (Ap 17.1). Uma meretriz é uma pessoa infiel aos votos de casamento. Aqui, João retrata uma Igreja apóstata, que professa ser leal a Cristo, mas, na realidade, se divide entre os ídolos e um sistema religioso falso. A influência da igreja apóstataé mundial. O próprio Deus diz a João qual é a interpretação da expressão “muitas águas” como sendo “povos, multidões, nações e línguas” (v.15).

Isso é um falso sistema religioso mundial. No (v.2), descobrimos que essa “grande meretriz”seduz “os reis da terra” e não somente a população em geral. Os reis da Terra “com o vinho de sua devassidão foi que se embebedaram”. Eles ficam estupefatos e paralisados por esse falso sistema religioso mundial. Mais adiante, João escreve: “E levou-me em espírito a um deserto, e vi uma mulher (A GRANDE MERETRIZ) assentada sobre uma besta de cor de escarlata, que estava cheia de nomes de blasfêmia, e tinha sete cabeças e dez chifres” (Ap 17.3 - ACF)

Se você voltar a (Ap 13.1), lerá: “Vi emergir do mar (significando o mundo) uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças”. O que vemos em (Ap 17.3) e (13.1) é a mesma coisa; então, a besta na qual a grande meretriz se assenta é o Império Romano renascido ou as nações representados pelo ‹‹o governo mundial ou os 10 reis que representam o poder político-econômico-militar mundial››, alguns eruditos acreditam ser o ‹‹Mercado Comum Europeu››.

A besta representa o governo, e a mulher é a religião. Ambos se opõem a Cristo e Seu reino.

BELA MAS MORTAL

Em (Ap 17.04), João descreve os adornos da grande meretriz dizendo: “E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas; e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua prostituição” (Ap 17.4 - ACF)

"Achava-se a mulher vestida de púrpura e de escarlata, adornada de ouro, de pedras preciosas e de pérolas." Ela possui uma aparência exterior de realeza; usa ouro, e pedras preciosas, e pérolas, significando uma riqueza ilimitada "tendo na mão um cálice de ouro transbordante de abominações e com as imundícias da sua prostituição". A aparência externa da grande meretriz é bela, mas o conteúdo do cálice é veneno para as nações no mundo. Em (Ap 17.05), João identifica a grande meretriz dizendo: “E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande Babilônia, a mãe das prostituições e abominações da terra”

. "Na sua fonte, achava-se escrito um nome, um mistério: BABILÔNIA, A GRANDE, A MÃE DAS MERETRIZES E DAS ABOMINAÇÕES DA TERRA." A palavra "mistério",no Novo Testamento, não se refere a algo misterioso; refere-se alguma verdade não apresentada previamente por Deus ao ser humano. O "mistério" que Deus está revelando é que, nos últimos dias, haverá uma grande igreja apóstata mundial, que rejeitará Cristo e causará desonra a Deus.

CONFUSÃO MUNDIAL

Para identificar a Babilônia, vamos para (Gn 10.8) e descobrimos Ninrode, que eraarquiapóstata do mundo pós-diluviano (i.e,depois do Dilúvio). Ninrode estava quatro gerações depois do Dilúvio e é registrado como “poderoso caçador diante do Senhor... O princípio do seu reino foi Babel” (vs.9-10). A palavra Babel significa “portão de Deus”.

heb. Babel - Babulwn

Babel ou Babilônia = “confusão (por mistura)"

1) Babel ou Babilônia, o antigo lugar e óu capital da Babilônia (atual Hillah) situado junto ao Eufrates

Foi a geração de Ninrode que construiu a torre de Babel com o propósito de expulsar Deus e sua influência da Terra. Eles se propuseram a construir uma grande torre que alcançaria o céu, para que tivessem os benefícios de Deus sem se submeter a Deus. A reação de Deus foi: “Eia, desçamos e confundamos ali a sua língua, para que não entenda um a língua do outro. Assim o SENHOR os espalhou dali sobre a face de toda a terra; e cessaram de edificar a cidade. Por isso se chamou o seu nome Babel, porquanto ali confundiu o SENHOR a língua de toda a terra, e dali os espalhou o SENHOR sobre a face de toda a terra” (Gn 11.7-9 - ACF)

Babel significa confusão. Este é o ponto crítico. Aqui em Babel foi introduzido o primeiro sistema religioso idólatra e organizado na história do mundo. É por isso que João chama a Babilônia de “a mãe das Meretrizes” (Ap 17.5). A Babilônia foi o lugar de nascimento (Mãe) do adultério espiritual. Assim, o adultério espiritual do final dos tempos é chamado de Babilônia.

. Um profundo estudo das religiões babilônicas demonstra que muitas de suas características foram transplantadas para o

‹‹catolicismo romano›› e formaram o contexto de algumas de suas cerimônias. A influencia da Babilônia, no entanto,

é sempre contrária á verdade, e sua hora final é descrita neste capítulo 17 – 18 Apocalipse.

A GRANDE MERETRIZ ABANDONADA

Qual o fim da grande meretriz? Observe atentamente (Ap 17.16-17), que diz:

“E os dez chifres que viste na besta ‹‹o governo mundial ou os 10 reis que representam o poder político-econômico-militar mundial››, alguns eruditos acreditam ser o ‹‹Mercado Comum Europeu››.

são os que odiarão a prostituta, e a colocarão desolada e nua, e comerão a sua carne, e a queimarão no fogo. Porque Deus tem posto em seus corações, que cumpram o seu intento, e tenham uma mesma idéia, e que dêem à besta o seu reino, até que se cumpram as palavras de Deus” (Ap 17.16-17 - ACF)

João está dizendo que, na metade da Tribulação, o ‹‹o governo mundial ou os 10 reis que representam o poder político-econômico-militar mundial››, alguns eruditos acreditam ser o ‹‹Mercado Comum Europeu››.

Perceberá que é mero fantoche da grande meretriz, e se virará contra ela, e a destruirá com vingança.

E o ‹‹Falso Profeta›› tomará as rédeas da direção de toda prática religiosa no mundo. 

“E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas” (Ap 17.1 - ACF)

CONCLUSÃO

Conclui-se então que a prostituta representa toda a cristandade professante unida num sistema único sob um único cabeça. (J. Dwight Pentecost).

. O Dr. C. I. Scofield diz: Duas ‹‹Babilônias›› são diferenciadas uma da outra em Apocalipse: a ‹‹Babilônia eclesiástica››, que é a cristandade apóstata, liderada pelo papado; e a ‹‹Babilônia política››, que é o império confederado, a última forma da dominação mundial gentílica. A ‹‹Babilônia eclesiástica›› é a ‹‹grande meretriz›› do (Ap 17), e é destruída pela ‹‹Babilônia política›› (Ap 17.15-18), para que a besta seja o único objeto de adoração cf. (2Ts 2.3-4; Ap 13.15). O poder da ‹‹Babilônia política›› é destruído pela volta do Senhor em gloria. A idéia de que uma Babilônia literal será reconstruída no local da Babilônia antiga entra em conflito com cf. (Is 13.19-22). Mas a linguagem de cf. (Apocalipse 18.10,16,18) sem sombra de duvida parece identificar ‹‹Babilônia››, a “cidade” de luxo e de negócios, com a ‹‹Babilônia››, o centro eclesiástico, em Roma. Os próprios reis que odiavam a ‹‹Babilônia eclesiástica›› lastimam a destruição da ‹‹Babilônia comercial››.

(Manual de Escatologia – J. Dwight Pentecost) 
Compilado Por Israel S. Reis

0 comentários: